Anúncio de “amor igualitário” da Coca-Cola é atacado (e marca responde)

As imagens mostram casais com a hashtag #loveislove, preparadas para festival popular no leste europeu.
Outdoors da Coca-Cola mostrando casais heterossexuais e do mesmo sexo foram recebidos com uma onda de críticas na Hungria, abordando um tema no radar de governos conservadores do leste europeu,as imagens mostram casais com a hashtag #loveislove, preparadas para o popular Sziget Festival de Budapeste, um evento musical de uma semana que traz o tema “Love Revolution” este ano,sites de notícias como PestiSracok e 888.hu, que apoiam o Fidesz, partido do governo, atacaram a campanha da Coca-Cola, dizendo que a campanha incentiva as relações entre pessoas do mesmo sexo em detrimento da heterossexualidade.

Istvan Boldog, parlamentar do Fidesz, pediu um boicote aos produtos da Coca-Cola em um post no Facebook, enquanto um grupo antiaborto reuniu cerca de 25 mil assinaturas em uma petição on-line para remover os outdoors,o gabinete do governo do primeiro-ministro da Hungria, Viktor Orban, tem promovido o que ele chama de “valores iliberais”, focados no modelo familiar tradicional. Citando a necessidade de reforçar a demografia do país, as autoridades também proibiram o casamento ou a adoção por casais do mesmo sexo.

Outdoors da Coca-Cola mostrando casais heterossexuais e do mesmo sexo foram recebidos com uma onda de críticas na Hungria, abordando um tema no radar de governos conservadores do leste europeu,as imagens mostram casais com a hashtag #loveislove, preparadas para o popular Sziget Festival de Budapeste, um evento musical de uma semana que traz o tema “Love Revolution” este ano,sites de notícias como PestiSracok e 888.hu, que apoiam o Fidesz, partido do governo, atacaram a campanha da Coca-Cola.

Dizendo que a campanha incentiva as relações entre pessoas do mesmo sexo em detrimento da heterossexualidade. Istvan Boldog, parlamentar do Fidesz, pediu um boicote aos produtos da Coca-Cola em um post no Facebook, enquanto um grupo antiaborto reuniu cerca de 25 mil assinaturas em uma petição on-line para remover os outdoors,o gabinete do governo do primeiro-ministro da Hungria, Viktor Orban, tem promovido o que ele chama de “valores iliberais”, focados no modelo familiar tradicional. Citando a necessidade de reforçar a demografia do país, as autoridades também proibiram o casamento ou a adoção por casais do mesmo sexo.

Fontes:Exame

Nenhum comentário: