Guaidó pede a governos que considerem ‘todas as cartas’ contra Maduro

O impasse na fronteira e o confronto entre manifestantes, ocorridos neste sábado, aumentaram a tensão na Venezuela
O autoproclamado presidente da Venezuela, Juan Guaidó, se pronunciou na noite deste sábado (23) sobre o dia tenso que viveu no país: houve confrontos violentos nas fronteiras, caminhões com ajuda humanitária incendiados e Nicolás Maduro reafirmando que não deixará o governo.

Guaidó condenou os ataques contra os caminhões que levavam ajuda humanitária ao povo venezuelano."Hoje o mundo viu em minutos, em horas, a pior face da ditadura venezuelana, eles também viram que não há liberdade na Venezuela", disse Guaidó, segundo o site argentino “Infobae”."Eles queimaram a comida necessária, Pelo amor de Deus.

E minha responsabilidade como presidente é encontrar o caminho para fora, para conseguir essa ajuda. Para procurar as estradas, nossa responsabilidade como povo é resistir, e sei que fizemos isso por anos", acrescentou Guaidó, pedindo que os governos considerem ‘todas as cartas’ contra Maduro,a ameaça de um conflito armado paira sobre a Venezuela. Donald Trump, presidente dos Estados Unidos, não descarta uma opção militar para tirar Nicolás Maduro do poder.

Fontes:Notícias ao Minuto

Nenhum comentário: