Grupo é preso em Goiânia suspeito de furtar mais de R$ 120 mil de contas bancárias

Com os cinco suspeitos, polícia apreendeu R$ 32 mil em dinheiro
Cinco suspeitos de integrar uma quadrilha especializada em fraudes bancárias foram presos nesta segunda-feira (4), pela Polícia Civil, em Goiânia. Com os presos, que teriam feito duas vítimas somente nos últimos dias em Goiás e São Paulo, os agentes do Grupo de Repressão a Estelionato e Outras Fraudes (GREF), da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic), apreenderam R$ 32 mil em dinheiro,as investigações começaram na semana passada quando um morador de Águas Lindas de Goiás descobriu que R$ 84 mil haviam sido sacados de sua conta bancária, sem o seu conhecimento, em uma agência em Goiânia.

Ao investigar o caso, os agentes da Deic chegaram até Anderson Gonçalves dos Santos, de 30 anos, Bruno Leonardo Borges da Silva, de 27 anos, Paulo Sérgio Carneiro Coelho, de 23 anos, Ronaldo Rodrigues Almeida, de 30 anos, e Igor Henrique Carreira de Morais, de 20 anos,Anderson e Paulo Sérgio foram presos no momento em que saíam de uma agência bancária no Setor Urias Magalhães, minutos após movimentarem R$ 42 mil, que haviam sido transferidos de forma fraudulenta de um cliente que mora em São Bernardo do Campo, em São Paulo.

Como já monitoravam os suspeitos, os policiais prenderam, também na tarde de ontem, Ronaldo e Bruno em uma oficina mecânica na Avenida Perimetral Norte, e Igor Henrique no Terminal da Praça A, em Campinas,os suspeitos estavam com somente R$ 32 mil porque já haviam transferido parte do dinheiro furtado na segunda-feira (4), mas o próprio banco conseguiu bloquear e devolver o restante para os clientes que foram lesados. 

A quadrilha, segundo o delegado Fábio Meirelles, chefe do GREF, da Deic, é extremamente organizada, e atua em todo o Brasil.“ O bruno é quem comanda essa organização aqui em Goiás, e tem, como seu braço direito o Ronaldo, que ficava encarregado de arrumar pessoas que emprestassem as contas para transferências. Vamos trabalhar agora no sentido de identificar e prender o hacker, que é quem invade as conta bancárias, e também para descobrir se eles fizeram outras vítimas”, pontuou,os cinco presos foram autuados em flagrante por furto qualificado e associação criminosa.

Fontes:Mais Goiás

Nenhum comentário: