Corpo do ator Caio Junqueira será velado nesta quinta-feira no Rio

Cerimônia de despedida será na Capela 4, do Cemitério São João Batista, a partir das 11h. Corpo será sepultado às 16h30
O velório do ator Caio Junqueira está marcado para a manhã desta quinta-feira (24), na Capela 4, do Cemitério São João Batista, em Botafogo, Zona Sul do Rio de Janeiro, a partir das 11h. O enterro será às 16h30. A família aguarda da chegada do irmão do artista, o também ator Jonas Torres, do exterior, para dar início a cerimônia de despedida,Caio morreu na manhã desta quarta-feira (23), no Hospital Municipal Miguel, vítima de uma parada cardíaca após sofrer um grave acidente de carro no último dia 16, no Aterro do Flamengo. O artista estava sozinho na hora do acidente e teria perdido o controle do veículo que dirigia.

O ator passou por algumas poucas cirurgias, mas não resistiu aos ferimentos,as redes sociais foram tomadas por homenagens ao ator. Gisele Itié, ex-namorado de Caio, prestou homenagens ao artista,com uma carreira relevante na televisão brasileira, Caio estrelou na telinha cedo, aos 9 anos, integrando o elenco do programa humorístico Tamanho Família, na extinta TV Manchete. Já no fim da década de 1980, o ator foi para a TV Globo, onde lá participou de uma extensa lista de novelas, entre elas, O Clone (2001), O Quinto dos Infernos (2002), Paraíso Tropical (2007).

Na Record TV, ganhou destaque ao integrar o remake da novela A Escrava Isaura (2004), na qual interpretou o abolicionista Geraldo, melhor amigo do protagonista e que tentava salvar das visões racistas a mimada Malvina,na mesma emissora, foi escalado para a série A Lei e o Crime (2009), os folhetins Ribeirão do Tempo (2010), José do Egito (2013), Milagres de Jesus (2014).No cinema, o ator fez Neto, um policial do Batalhão de Operações Especiais (Bope), no primeiro filme de Tropa de Elite (2007). O trabalho mais recente de Caio Junqueira foi na série O Mecanismo da Netflixde 2018,no ano seguinte, trabalhou em Milagres de Jesus, trabalho em que viveu o personagem Simão Pedro.

Fontes:R7

Nenhum comentário: