sábado, 8 de dezembro de 2018

Recém-nascido é encontrado por PMs em caixa de papelão no Papillon Park, em Aparecida

Criança, que estava nua, ainda apresentava secreções de parto e foi encaminhada a uma maternidade da cidade após receber primeiros socorros
Abandonado, nu, e recém-nascido, um menino foi encontrado, neste sábado (8) por policiais militares (PMs) em uma caixa de papelão no Setor Papillon Park, em Aparecida de Goiânia. A localização do garoto, que estava próximo de uma escola na Rua L8, se deu após o contato de uma moradora das imediações por volta das 12h30. De acordo com a corporação, o bebê recebeu primeiros socorros dos policiais e, na sequência, de uma equipe do Samu, que o encaminhou – em aparente bom estado de saúde – à Maternidade Marlene Teixeira, na Vila Brasília, também naquele município.

De acordo com o tenente Rafael Nogueira, comandante de policiamento da unidade responsável pelo resgate, as características demonstradas pela criança sugerem que o parto ocorreu há pouco tempo. “secreções do parto ainda estavam frescas, cordão umbilical também. Tem um bom tamanho, estava gordinho e aparentava estar bem saudável. Foi colocado abaixo de uma árvore, onde estava exposto a intempéries e a animais, mas felizmente chegamos a tempo”.Segundo Nogueira, policiais utilizaram técnicas de primeiros socorros no atendimento. “Checamos a respiração, reflexos e sinais vitais. Colocamos em prática as instruções que recebemos em treinamento para auxiliar qualquer vítima que necessite de cuidados”.

A equipe de policiais responsável pelo atendimento era composta pelo sargento Adelson e soldados Júlio Neves e Vitor Santos, do 41° Batalhão da PM,até o momento, entretanto, não há sinais dos pais. A fragilidade do momento, revela, Rafael, deixou os agentes preocupados. “Ficamos consternados com essa situação porque é um recém-nascido, encontrado nu, dentro de uma caixa de papelão. Não sabemos se ficou exposto à chuva, ao frio ou se teve algum contato com animais. Apesar de ter sido abandonado, nos preocupamos também com a mãe, que deve precisar de cuidados médicos”.

Fontes:Mais Goiás

Postar um comentário