sexta-feira, 5 de outubro de 2018

Presos três suspeitos da morte de empresária em Aparecida de Goiânia

De acordo com a polícia, um cozinheiro e dois jovens têm participação no crime da última quarta-feira (3). Os três negam
A Polícia Civil (PC) prendeu, na tarde desta sexta-feira (5), três suspeitos de envolvimento no latrocínio, roubo seguido de morte, da empresária Shirley da Silva Gonçalves, de 34 anos, crime ocorrido na noite da última quarta-feira (3) na casa da família, no Setor Buriti Sereno Park, em Aparecida de Goiânia,de acordo com as investigações do 4º Distrito Policial de Aparecida de Goiânia, um cozinheiro avisou aos dois jovens que assaltaram a família, que Shirley e o marido, o empresário Sérgio Dias de Alecrim, de 38 anos, tinham o hábito de guardar dinheiro em casa dias antes de efetuarem o pagamento de funcionários.

Para o delegado que apura o caso, Diogo Barreira, um dos jovens detidos foi o autor dos dois disparos que tiraram a vida da empresária. O motivo dele ter atirado, acredita o delegado, é o fato de que Shirley teria reconhecido o criminoso. Os três negam participação no crime,os dois jovens suspeitos de irem até a casa da vítima moram nas proximidades da residência, segundo o delegado. Este seria, inclusive, o motivo de terem fugido a pé, embora tivessem veículos no local. Os três suspeitos foram encaminhados no final da tarde desta quinta-feira para o Instituto Médico Legal para realizarem o exame de corpo de delito e, em seguida, será lavrado o flagrante.

O marido de Shirley, Sérgio Dias está na delegacia na tarde desta quinta-feira. Ele não reconheceu os dois rapazes como sendo os assaltantes que estavam em sua residência. “Eu não posso falar que é (um deles), porque se eu falar que é, estou mentindo”,ao argumentar que uma das pessoas que estava na casa tinha pela negra, e que os dois detidos como suspeitos do assalto são pardos no entanto, o adolescente filho do casal, de 14 anos, segundo o delegado, reconheceu um dos rapazes presos como sendo um dos que estava no assalto que terminou de maneira trágica. Por este motivo, além do relato de testemunhas, inclusive uma que diz ter emprestado uma arma para a dupla, Diogo Barreira decidiu registrar o flagrante.

Shirley Gonçalves foi morta na frente de sua família ao chegar em casa na noite de quarta-feira. Ela, o marido Sérgio e os dois filhos, de 1 ano e 5 meses e 14 anos, entraram na residência na Rua Gago Coutinho e encontraram dois homens no local com os rostos tapados com roupas e usando capacetes. O marido dela estava com o caçula no colo e, ao ser, rendido, soltou a criança que correu para os braços da mãe. Ao tentar pegar o menino Shirley foi atingida por dois tiros, um no braço e outro na cabeça. Ela morreu na hora. Os dois homens levaram pouco mais de R$ 7 mil que estavam no guarda-roupas do casal e fugiram a pé.

Fontes:Redação

Postar um comentário