sexta-feira, 27 de abril de 2018

Voo da Chape teve indicação de emergência 40 minutos antes de cair, mas tripulação nada fez, diz relatório final

Segundo o documento, a aeronave estava em emergência 40 minutos antes da queda
A Aeronáutica Civil da Colômbia divulgou nesta sexta-feira (27) o relatório final sobre o acidente aéreo com o voo da LaMia, tragédia ocorrida no dia 28 de novembro de 2016 e que deixou 71 mortos, incluindo jornalistas e jogadores e membros da comissão técnica da Chapecoense,a conclusão é que o acidente aconteceu por esgotamento de combustível, insuficiente para o voo entre Santa Cruz e Medellín. O governo colombiano disse que essa situação era algo "inconcebível de acontecer". Sem combustível, a aeronave parou de funcionar e o avião desceu até colidir.

De acordo com o documento, a aeronave estava em emergência 40 minutos antes da queda. Apesar das indicações, luz vermelha e avisos sonoros na cabine, a tripulação nada fez,A conclusão das investigações aponta que o contrato previa escala entre São Paulo e o aeroporto de Medellín. No entanto, a LaMia planejou voo direto.

Além disso, o controle de tráfego aéreo não sabia da “gravíssima situação” da aeronave. Já a tripulação era experiente e possuía exames médicos atualizados,A situação financeira da LaMia era precária e os salários dos funcionários estavam atrasados. A empresa não tinha organização administrativa,O relatório ressalta que a empresa não cumpria determinações das autoridades de aviação civil em relação ao abastecimento de combustível.

Fontes:Notícias ao Minuto

Postar um comentário