terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Turquia pede a Trump que reconsidere decreto anti-imigrante

Vice-primeiro-ministro turco classifica decisão do presidente dos EUA como 'extremamente ofensiva'
O vice-primeiro-ministro turco, Numan Kurtulmus, fez um apelo ao presidente norte-americano, Donald Trump, para que ele reconsidere a decisão de vetar a entrada de cidadãos de sete países muçulmanos nos Estados Unidos, de acordo com a agência "France Presse".

"É impossível aceitar esta decisão, motivada pela islamofobia, os sentimentos anti-imigração e a xenofobia crescentes no Ocidente. Não se pode catalogar categoricamente como ruins os cidadãos de nenhum país ", afirmou Kurtulmus ao jornal local Habertürk.

Ele acrescentou também que o decreto é extremamente ofensivo aos países de maioria muçulmana. 

É extremamente ofensivo que se tenha tomado uma decisão como esta em um país como os Estados Unidos, conhecido por ser espaço de pessoas de todas as religiões e etnias. (...) Não é correto. Esta decisão cria discriminação entre as pessoas".

Trump justifica o decreto como sendo umas das formas mais eficientes de vetar a entrada de "terroristas islamitas radicais" no país.

A Turquia abriga 2,7 milhões de refugiados sírios e 300 mil refugiados iraquianos.

A relação entre os Estados Unidos e a Turquia vem bastante estremecida. Os principais motivos são o pedido de extradição do pregador Fethullah Gülen - reclamado por Ancara, que o acusa pela tentativa de golpe de Estado de 15 de julho e o apoio americano às milícias curdas na Síria.

Fontes:Notícias ao Minuto

Postar um comentário