quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

China reforça supervisão sobre remessas de lucro ao exterior

O regulador de câmbio do país também irá permitir que companhias internalizem dinheiro emprestado no exterior
O regulador de câmbio da China está elevando o escrutínio sobre atividades envolvendo envio de dinheiro para o exterior e também incentivando a repatriação de recursos.

Na noite de terça-feira, a Administração Estatal do Câmbio da China (Safe) afirmou que as companhias precisarão, entre outras coisas, prover aos bancos registros financeiros auditados e declarações fiscais para poder enviar lucros acima de US$ 50 mil para o exterior. Segundo advogados, essas medidas são um novo fardo para companhias, o que deve desencorajar a remessa de lucros para o exterior.

O regulador também irá permitir que companhias internalizem dinheiro emprestado no exterior tendo como garantias ativos dentro do país, o que deve incentivar a repatriação de recursos.

"Esta é a primeira vez que o Safe encoraja a entrada de capitais de empresas chinesas no país", afirma Jingzhou Tao, advogado do escritório Dechert. Apesar disso, "quem o faria em um momento de grande risco depreciação como o que vivemos?", questiona. 

Fontes:Estadão Conteúdo

Postar um comentário